20/05/2007

O documentário "Irineu"


Em 1992, a irmandade daimista preparou a realização dos festejos do Centenário de Nascimento de Raimundo Irineu Serra, o Mestre Irineu, capitaneada pelo então Centro de Iluminação Cristã "Luz Universal", CICLU, presidido por Luiz Mendes do Nascimento. Apenas anos mais tarde houve a identificação de um batistério em sua terra natal, no município maranhense de São Vicente Férrer, que indicava que a data de nascimento do Mestre Irineu teria sido a 15 de dezembro de 1890. Todos os documentos que o Mestre possuía em vida lhe davam como nascido dois anos depois, por isso em 1992 é que houve uma união em torno da comemoração de seu Centenário.

O CICLU original havia sido aquele fundado pelo Mestre em 1971 colocando a Leôncio Gomes da Silva, filho de Antônio Gomes, na presidência do Centro, a fim de que passasse a exercer o comando dos trabalhos após seu falecimento. Quando do falecimento de Leôncio Gomes, em 1980, o seu melhor amigo, Francisco Fernandes Filho, o Tetéo, quis assumir o comando dizendo-se "indicado" pelo Mestre e pretendeu até mesmo esposar a viúva do Mestre. Banido do centro pela família da Madrinha Peregrina, Tetéo foi acompanhado por vários expoentes do centro, inclusive o secretário-fundador, Senhor João Rodrigues Facundes, o "Nica", que consigo trouxe toda a documentação do Centro. Deste modo, a sede fundada pelo Mestre ficou sem estatuto nem regulamentação, e o CICLU passou a existir em terras doadas pela filha adotiva do Mestre, Marta, na mesma localidade, hoje Bairro Irineu Serra, na capital do Acre. A viúva do Mestre entrou na justiça para rehaver a documentação de seu centro mas perdeu, e desse modo o centro original teve de proceder a um novo registro, que o nomeou como CICLU-Alto Santo.

No novo CICLU, após o falecimento de Tetéo, a presidência passou para o Sr. Luiz Mendes do Nascimento, e este em 1992 fez construir um grande galpão para realizar uma semana de festejos em torno do Centenário do Mestre Irineu, para os quais todos os demais centros foram convidados, inclusive os do Cefluris (Centro Eclético da Fluente Luz Universal "Raimundo Irineu Serra") comandado por Alfredo Gregório de Melo, o Padrinho Alfredo. Em decorrência dessa aproximação diplomática que reestabeleceu relações entre centros dissidentes do Alto Santo, o próprio Luiz Mendes teria mais adiante de se desvincular do CICLU e fundar uma nova irmandade. O Sr. João Rodrigues Facundes, assegurado pelo estatuto do qual era guardião, manteve o nome CICLU até recentemente, quando escolheu para nome de seu centro o de Centro Rainha da Floresta - CRF, e devolveu à viúva do Mestre os documentos originais da primeira regulamentação jurídica do trabalho sócio-religioso da Doutrina do Mestre Irineu.

Como parte dos festejos do Centenário, a pesquisadora Marinete Valle de Aquino, pela Fundação Cultural do Acre, juntamente com a historiadora acreana Fátima Almeida, realizou em formato VHS o documentário "Irineu" (1992). Apresentamos aqui o extrato sonoro em formato mp3 dos depoimentos prestados nesse documentário por ilustres discípulos remanescentes do Mestre Irineu, alguns dos quais hoje já falecidos, como: Valsírio Serra, Cecília Gomes, Júlio Carioca, Francisco Granjeiro, Daniel Serra, Dona Veriana, Altina Serra, Luiz Mendes, Dona Percília e seu esposo o Sr Pedro.

Extraia aqui o download desses depoimentos contidos no documentário "Irineu".

Um comentário:

Paulo A. disse...

"O hinário de Arroxim", de Raimundo Gomes, não está mais disponível para download. Será que fariam a gentileza de colocá-lo novamente? Aproveitando a ocasião, será que vcs tem o hinário de Dona Zulmira Gomes, e/ou as Diversões gravadas por algum centro do Alto Santo?
Muito grato e parabéns pelo trabalho.

Paulo Magalhães - fardado do Ciclu-Bahia