16/05/2007

A vida do Mestre em poesia


Este pequeno relato
de uma grande história
de uma bonita vivência
de uma firme trajetória
é um sublime apanhado
do que temos na memória

Da verdade que ele trata
nos vem a inspiração
para fazer com humildade
esta simples narração
me utilizando das rimas
para chamar sua atenção

Narrar o que é verdade
este é o desejo meu
do pouquinho que sabemos
de como se sucedeu
a grande passagem terrena
do célebre Mestre Irineu

Cada um tem seu destino
todos sem exclusão
conforme o desígnio de Deus
pela determinação
Mestre Irineu veio ao mundo
cumprir a sua missão

1890
foi o ano em que nasceu
no dia 15 de dezembro
sua mãe o concebeu
São Vicente de Férrer - Maranhão
O nascimento aconteceu

Filho de Sancho Martinho de Matos
e de Joana Assunção Serra
foi ele batizado
nos confins daquela terra
e chamado pelo nome
Raimundo Irineu Serra

Crescia aquele menino
alegre, robusto e saudável
ele muito amado
certamente muito amável
girava naquela família
um sentimento afável

Aos seis anos de idade
nele já despontava
os primeiros indícios
da missão que o aguardava
era quando em sonho uma senhora
a ele disciplinava

É que mesmo ele sendo criança
não podia se exceder
nas peraltices que fazia
coisas que não podia fazer
como arengar com os coleguinhas
e com má criação responder

E quando isso acontecia
não tinha apelação
em sonho uma senhora
lhe pegava pela mão
e para não fazer aquilo
recebia uma lição

Em cima de arroz com casca
ou então de areia quente
ela fazia ele rolar
o castigo era ardente
e depois ela ralhava
com ele fervorosamente

Isto é para você Raimundo
estas coisas não praticar
mesmo sendo você pequenino
mais eu vou te alertar
se repetires novamente
voltarei a te castigar

Quando ele se acordava
se apalpando percebia
o seu corpo dolorido
e no transcorrer do dia
lembrava sempre do sonho
que teve enquanto dormia

O tempo passa vem o moço
de estatura elevada
robusto, belo, formoso
e junto da rapaziada
sua pele enegrecida
não lhe diminuía em nada

Tudo isto reunido
em um jovem bem dotado
fez que logo entre as moças
o jovem fosse notado
e dentro da correspondência
por uma foi cortejado

Naqueles tempos antigos
a coisa era diferente
quem namorava uma moça
já tinha que ter em mente
assumir responsabilidade
casando naturalmente

Foi ele com Paulo
seu tio e bom conselheiro
- Olha tio eu quero casar
e deixar de estar solteiro
mas a sua opinião
eu quero escutar primeiro

-Olhe bem aqui sobrinho
e preste bem atenção
a coisa é muito séria
não é brincadeira não
para casar és muito moço
esta é minha opinião

- Vai até São Luís
e procure se alistar
no grupo que vai para a Amazônia
na seringueira trabalhar
quando voltar desta viajem
estará pronto para trabalhar

-Assim ganhe algum dinheiro
para depois não estar aflito
cortando a tal da seringueira
pois o que o povo tem dito
que lá se ganha tanto dinheiro
que se puxa de cambito

Havia dois alistamentos
teve ele que optar
ir para a guerra ou Amazônia
na seringueria trabalhar
se for para a guerra vou perder
a vida que Deus me dá

Se despediu da família
e do povo hospitaleiro
levando na sua bagagem
o espírito aventureiro
munido de muita coragem
e desprovido de dinheiro

Pelo mar, depois por rios
cortando florestas e cidades
foram meses de viajem
vencendo dificuldades
lembrando sempre da família
de mamãe muitas saudades

Vencido os obstáculos
ele chegou até aqui
passando por rio Branco
seguiu por Xapuri
contemplando as barrancas
das aldeias do Aquiri

Em Xapuri apresentou-se
ao seu primeiro patrão
este dele afeiçoou-se
com grande admiração
principalmente da estatura
que tinha aquele rapagão

- Puxa, que homem forte
disse o homem alegremente
me dizes de onde tu vens
pois receio certamente
que além de muito forte
deves ser inteligente

- Eu venho do Maranhão
pois foi lá onde nasci.
retrucando o patrão
disse - eu logo vi
com os maranhenses que tratei
burro nenhum conheci

- E agora para confirmar
o que estou a te dizer
pois tenho quase certeza
mas você é quem vai responder
me diga aí seu moço
sabe ler e escrever?

Coitado do Irineu
ficou todo embaraçado
sequer em banco de escola
o mesmo havia sentado
e agora o quê responder
mediante o apanhado?

Falando consigo próprio
foi logo pensando ligeiro
E se o homem não conhece
do meu Maranhão brasileiro
gente que seja burro
não é justo eu ser o primeiro

Aí nesse embaraçado
dentro deste pensamento
disse: - eu sei ler sim senhor
com grande constrangimento
pois não era o que ele fazia
e ali havia mentido (mentir e ter fingimento)

Disse o homem: - siga em paz
agora vou te encaminhar
para dentro da colocação
onde você vai ficar
adonde estão as estradas
de seringa para cortar

Logo que pegou o caminho
Rumo à colocação
foi se batendo consigo mesmo
fazendo a reflexão
a respeito da mentira
que dissera ao patrão

E agora se o homem
me chamar para escrever
para ele algumas linhas
e o que é que eu vou fazer?
de repente veio o toque
não sei, mas vou aprender

Seringueiro trabalha seringa
seringalista é o patrão
a sede do seringal
era chamada barracão
e o seringal dividido
colocação em colocação

Também tinha o noteiro
que trabalhava para o patrão
no prazo de alguns dias
ia a cada colocação
vendo o que tinha e o que faltava
e anotando a produção

Logo na primeira visita
o noteiro foi chegando
foi logo dando bom dia
alegre se apresentando
na colocação de Irineu
e o principal foi anotando

Antes deste despedir-se
Irineu pôs-se a falar
vê se o sr. encontra
eu quero encomendar
uma carta de abc
para quando o sr. voltar

Eu sei aonde encontrar
disse o homem com firmeza
você pode ficar tranquilo
que te farei a fineza
e quando eu retornar
eu te trago com certeza

Com o papel de embrulho na mão
Irineu pediu ao noteiro
antes do senhor sair
me escreve aqui primeiro
bem em cima deste papel
o meu nome completo e inteiro

Raimundo Irineu Serra
sem nenhuma letra faltar
quando o homem saiu
já se pôs a rabiscar
o seu nome ali escrito
procurando imitar

A primeira tentativa
ficou meio lá e meio cá
mas com a continuação
começou a melhorar
e toda folha de papel
lutou até completar

Assim ficou esperando
até que o noteiro voltou
quando o homem foi chegando
Irineu logo perguntou
e a carta de ABC
me diga se encontrou

- Eu encontrei sim senhor
está aqui na sua mão
- Muito obrigado senhor
sou grato de coração
agora peço ao senhor
que me dê uma lição

E foi somente uma lição
dada pelo noteiro
depois foi ele sozinho
se dedicando inteiro
estudando e labutando
no trabalho seringueiro

E não é que aprendeu
e um dia o patrão
aquele mesmo que exaltara
o povo do Maranhão
lhe chamou e lhe pediu
- me faz uma anotação

Como ele aprendera
se sentiu bem à vontade
assim mantendo o padrão
da sua integridade
até mesmo da mentira
teve que fazer verdade

Um dia sem esperar
Chega na sua colocação
um alegre desconhecido
naqueles ermos então
era o senhor Antônio costa
um autêntico regatão

Fez-se hóspede de Irineu
primeiro por uma semana
dividindo os espaços
daquela humilde choupana
firmaram entrosamento
e uma amizade bacana

Numa destas hospedagens
em conversa descontraída
Antônio disse: Irineu
ouço falar de uma bebida
que se toma no Peru
para mim desconhecida

Tudo quanto eu sei
é o que ouço falar
que lá se toma uma bebida
para o diabo invocar
e a ele pedir riquezas
e um pacto formar

Ganhar dinheiro na seringa
era pura ilusão
o seringueiro trabalhava
em regime de servidão
bancando as suas despesas
e devendo sempre ao patrão

Foi quando Irineu pensou
vou é tomar esta bebida
esperei tanto de Deus
e nada eu tenho na vida
quem sabe se o demônio
traz a graça merecida?

Olha aqui Antônio Costa
você sabe me dizer
onde se acha essa gente
agora eu quero saber
e se souber então me leve
a bebida eu quero beber

É só cruzar aqui o rio
eu vou contigo na viajem
com você até me atrevo
pois eu sei que tem coragem
eu sei também o dia certo
que eles fazem a beberagem

No dia determinado
a fronteira então cruzaram
na floresta peruana
a tardinha adentraram
e com o chegar da noite
a caboclada avistaram

Perguntaram se podiam
com eles participar
já com tudo acertado
ficaram a aguardar
até que chegasse a hora
esperada para tomar

O chá servido em cuia
um tanto bem reforçado
depois que todos tomaram
Irineu ficou de lado
a tudo observando
esperando o resultado

Gritando por Satanás
estavam todos no efeito
Irineu pensou assim
Eu em forma de respeito
como eles vou gritar
chamando do mesmo jeito

Mas só avistava cruzes
era tanta cruz chegando
no meio de tanta cruz
estava se sufocando
foi quando se apercebeu
com o entendimento chegando

O diabo foge da cruz
assim eu ouço falar
e com esse entendimento
começou a melhorar
e ali somente com ele
uma voz veio falar

Tu quer ver o Maranhão?
olhas aqui vou te mostrar
e ele já estava vendo
como se estivesse lá
podendo ainda dizer
aonde queria olhar

Foi mostrando outros lugares
e terminando a beberagem
ele ficou impressionado
e já voltando de viajem
contou a Antônio Costa
o que vira na miragem

- Olha aqui Antônio Costa
eu te digo felizmente
o demônio não apareceu
mas só se foi para aquela gente
pois graças a Deus para mim
a coisa foi diferente

Ficou com aquilo na mente
e perguntou-se por um momento
- como será que os caboclos
fazem aquele cozimento?
Vou perguntar ao Antônio
se ele tem conhecimento

Com o cipó e uma folha
o cipó é machucado
depois junto com a folha
e a água é cozinhado
foi o que disse Antônio Costa
assim que foi perguntado

Mas Irineu quis saber
se Antônio conhecia
o tal cipó e a tal da folha
se por ali havia
e lhe mostrar aonde tinha
se era que ele sabia

Eu conheço Irineu
aqui tem em todo lugar
é só você ir na mata
procurando vai achar
logo aqui bem pertinho
venha que vou lhe mostrar

Aqui está o cipó
e a folha está acolá
é como eu disse a você
e com certeza pode olhar
que aqui tem em toda parte
é só você procurar

Logo no dia seguinte
Antônio tinha que partir
pois na luta do comércio
ele tinha que prosseguir
em breve retornaria
disse ao se despedir

Estando Irineu sozinho
veio a intuição
dele próprio ir na mata
munido da intenção
colher um pouco de cipó
e da folha outra porção

Assim ele procedeu
seguiu a indicação
machucou bem o cipó
juntou a folha então
cozinhando direitinho
na panela do feijão

Quando o chá ficou pronto
se preparou para beber
mas logo veio o receio
fácil de compreender
é que ele estava sozinho
sem ter a quem recorrer

Corrigiu o pensamento
e resolveu aguardar
a volta de Antônio Costa
e quando este retornar
aí sim junto com ele
a bebida eu posso tomar

Aí ficou esperando
a volta de Antônio Costa
quando este retornou
Irineu fez a proposta
para o amigo Antônio
que deu não como resposta

-Ah! Eu não! - disse ele
se der errado o efeito
não conheço este chá
e você do mesmo jeito
e eu tenho até medo
por isto é que eu rejeito

- Rapaz, tu não diz que é homem
e agora quer correr?
Irineu bem sabia
como ao amigo convencer
bastava assim perguntar
para Antônio responder

Eu sou homem sim senhor
e para ninguém duvidar
a hora que você quiser
é só você me chamar
para tomar a bebida
eu vou te acompanhar

E ainda naquela noite
tomaram o cozimento
depois se acomodaram
cada um num compartimento
confiando um no outro
em silêncio para o momento

Alguns instantes depois
o silêncio é quebrado
com Antônio Costa falando
para Irineu do outro lado
- estou vendo uma mulher
que quer te mandar um recado

- E quem é esta mulher
que está na tua visão?
- Ela diz que se chama Clara
é bonita de feição
e que embarcou contigo
quando saiu do Maranhão

Irineu buscou consigo
procurando se lembrar
se conhecia alguma Clara
pois não vira embarcar
nenhuma mulher no navio
que viera a navegar

Mas isto não importava
e Irineu animado
pediu então a Antônio
que passasse o recado
quem poderia ser Clara
estava interessado

É para na quarta a noite
a bebida você tomar
aguardar por um momento
e quando o efeito chegar
ela vem pessoalmente
contigo te encontrar

Com muita ansiedade
aguardando com alegria
esperando o momento
que chegasse logo o dia
para se encontrar com Clara
que ele não conhecia

Aí nasce então o dia
a quarta feira marcada
um dia resplandecente
uma tarde ensolarada
um ocaso maravilhoso
e uma noite enluarada

E com o chegar da noite
ele logo se preparou
bem à beira da cabana
a sua rede atou
e conforme combinado
a bebida ele tomou

Deitou-se na sua rede
escutando com leveza
na sua meditação
os sons que vêm da natureza
que quebravam o silêncio
com um toque de beleza

Era noite de lua cheia
que a floresta prateava
ali mesmo na sua rede
deitado aonde estava
pela clareira da floresta
a lua ele fitava

Com todo este panorama
e o efeito do chá chegando
e ele mirando a lua
que vinha de lá baixando
vindo em sua direção
muito se aproximando

No meio da lua estava
em um trono colossal
sentada uma senhora
de face celestial
tudo nela reunia
a beleza divinal

Ela levantou-se do trono
e dele se aproximou
sou eu que me chamo Clara
assim se apresentou
e sem mais argumento
ela a ele perguntou:

-Tu achas que sou Satanás?
não senhora, respondeu com energia
Deus me livre, isso jamais
da senhora eu pensaria
nas palavras das respostas
a firmeza ela sentia

E se eu não sou Satanás
quem tu achas que eu sou afinal
e ele bem refletindo
juntando o quadro geral
respondeu com convicção:
- para mim és uma Deusa Universal!

Ela sorriu graciosamente
e disse:- vim te entregar
uma coisa grandiosa
que é para poder chegar
ao alcance das suas mãos
você vai se preparar

Sete dias ficarás
em dieta determinada
em água e macaxeira
que não pode ser salgada
tomando sempre a bebida
na hora mais indicada

Tudo que eu quero que faças
não vai te atrapalhar
a tua luta diária
você vai continuar
receberás instruções
até quando trabalhar

Para cozinhar a macaxeira
arranjou um companheiro
alertando direitinho
que não podia haver tempero
e na dieta determinado
entrar no dia primeiro

Tomou a bebida bem cedo
conforme a determinação
depois saiu nas estradas
de seringa da colocação
cortando as seringueiras
em profunda meditação

Depois veio o seguindo dia
procedendo do mesmo jeito
aprofundando as visões
que vinham em maior efeito
com grandes ensinamentos
formando um bom conceito

Veio o terceiro dia
chegando com o raio
e eis que dentro do trabalho
alguém veio avisar
agora neste momento
teu companheiro quer te enganar

É que ele quis testar
Se você está aprendendo
alguma coisa com esta bebida
e quase ia cometendo
quis pôr sal na macaxeira
mas acabou reconhecendo

Depois ele disse ao companheiro:
- não faça isto nem de brincadeira
você pensou colocar sal
dentro da minha macaxeira
não brinque com a história
que a história é verdadeira

- Foi mesmo Irineu
Disse o homem confessando
vejo que está aprendendo
está até adivinhando
vá em frente companheiro
disse ele se desculpando

Não precisou tomar Daime
do quarto dia em diante
a força lhe acompanhava
a toda hora e todo o instante
sempre dentro da seqüência
daquele apuro constante

Tudo ficou manifesto
em plano superior
os galhos das grandes árvores
contorciam com vigor
querendo lhe abraçar
o que fez sentir pavor

Tudo tudo que havia vida
de forma mais ampliada
E ele ali sozinho
enfrentando a parada
valeu-se do estampido
detonando a espingarda

O tiro era para o alto
o estrondo altaneiro
ali dentro do apuro
estremecia o mundo inteiro
dissipando todo o medo
dando conforto verdadeiro

De vez em quando na estrada
de seringa ele avistava
algo como uma saia
mas que logo adentrava
para dentro da floresta
e isto o incomodava

Pois nem saia de mulher
poderia avistar
mulher seria difícil
aparecer naquele lugar
e que história era essa
ficou a se perguntar

E chegou o sétimo dia
trazendo mais conhecimento
era o fim do apuro
chegando naquele momento
e tudo se aproximando
trazendo esclarecimento

Foi quando veio a senhora da lua
e disse com devoção
- olha eu sou tua mãe
a Virgem da Conceição
te acompanhando desde pequeno
quando nasceu no Maranhão

E ele então recordou-se
buscando na sua lembrança
do sonho que tivera com ela
no tempo em que era criança
ali estava a Virgem Mãe
Rainha da Esperança

Ela disse: - está pronto
agora posso te entregar
o mundo está em suas mãos
para você doutrinar
simbolizado nesta laranja
que agora vou te repassar

Ninguém antes agora de ti
conhecia esta luz
que está dentro da floresta
e que o saber conduz
com ela está replantada
a doutrina de Jesus

Esta é a estrada
por onde vais percorrer
aliando o entendimento
procurando compreender
fazendo-se a si próprio
buscando a luz do saber

E assim com a doutrina
reunirás um batalhão
pregando sempre o amor
esta é a sua missão
doutrinar o mundo inteiro
com a bandeira na mão

Depois então da entrega
já a ele atribuída
de dar encaminhamento
ao que tinha recebido
disse-lhe então a Rainha
me faça qualquer pedido

Me faça um grande curador
para curar a humanidade
livrar o povo da dor
é tanta calamidade
este é o meu desejo
um pedido de verdade

Você vai ter muito trabalho
em todo o tempo e em toda a hora
não podendo ganhar dinheiro
disse assim Nossa Senhora
terá que fabricar remédios
se assim me pedes agora

E será que a Senhora
não poderia colocar
tudo dentro da bebida
que veio me entregar
para curar todo aquele
que venha me procurar?

Pois meu filho está feito
conforme o teu pedido
agora segue o teu caminho
sempre bem atribuído
sempre te acompanharei
assim fica decidido

Daquele momento em diante
seguiu o caminho em frente
tudo quanto se passara
falava forte em sua mente
a lembrança do encontro
estava sempre presente

Com base no recebido
da Virgem de Nazaré
junto com os irmãos
sendo o Antônio e o André
fundaram em Brasiléia
o Centro de Regeneração e Fé

Mas todos já eram sabidos
e não conseguiram entender
o verdadeiro objetivo
que continha o saber
e então logo se perderam
na tal guerra de poder

Então ele disse até logo
porque isso não combina
com o que diz a minha mãe
professora que me ensina
fiquem com a confusão
eu fico com a doutrina

Seguiu a sua jornada
como operário trabalhou
também na Comissão de Limites
aonde se destacou
em Rio Branco a guarda territorial
ele também incorporou

Assentou-se na Vila Ivonete
Conforme a indicação
Ali então iniciou
uma nova reunião
que traria os discípulos
pioneiros da missão

Chegou José das Neves,
Germano e os Gomes então
mais João Pereira, Percília Matos e Maria Damião
Estava assentada a pedra
fundamental da missão

No início não tinha hino
era tomar Daime e concentrar
e só prestando atenção
é que poderia notar
que o Mestre solfejava
para a força chamar

A Rainha na miração
disse a coisa vai desdobrar
cantando esta doutrina
você vai apresentar
- como minha mãe?
nem tenho voz para cantar!

Você pode sim senhor
faça o que estou mandando
vamos abra logo a boca
a condição estou te dando
e quando ele obedeceu
já foi logo então cantando

No início com três hinos
Fazia-se qualquer trabalho
cantava depois repetia
ainda tinha intervalo
atravessando toda a noite
linha reta sem atalho

Depois o Germano Guilherme
hinos também foi recebendo
seguido de Antônio Gomes
eram os ensinos descendo
depois João Pereira e Maria Marques
e a doutrina foi crescendo

Veio a organização
junto com o desenvolvimento
justo pela necessidade
veio o consentimento
para se instituir
o primeiro fardamento

Semelhante a farda de um marinheiro
se fardava a irmandade
para fazer os trabalhos
que cresciam em notoriedade
e também crescia Rio Branco
a Vila Ivonete esta cidade

Foi quando o Mestre sentiu
que tinha que adentrar
para dentro da floresta
aonde iria buscar
no aconchego da mata
força para continuar

Com a influência que tinha
conseguiu um bom lugar
afastado da cidade
terra boa para plantar
uma gleba suficiente
para a comunidade assentar

Alto da Santa Cruz
Ele chamou este lugar
para logo depois mais tarde
com outro nome batizar
Alto Santo ele chamou
para a terra consagrar

E assim no Alto Santo
o trabalho cresceu com vigor
vinha gente da cidade
pedindo cura por favor
o que valeu a Mestre Irineu
a fama de curador

Se firmou no Alto Santo
uma pequena comunidade
morava perto do Mestre
boa parte da irmandade
a base da agricultura
suprindo a necessidade

Ali ele era tudo
era delegado era doutor
todo o mundo o procurava
quando sentia alguma dor
era pai de todo mundo
e grande pacificador

Tratava todos com alegria
sempre com muita lealdade
não negava em qualquer momento
de prestar a caridade
tratando com gentileza
sempre dentro da igualdade

Ele não era de discursar
e das poucas vezes que discursou
chamando a nossa atenção
em tudo que expressou
para aqueles que tomam Daime
foi assim que ele falou

Olha gente quando tomarem Daime
procurem então adentrar
para dentro de si próprio
e não queiram viajar
procurando fora de si
porque não vão encontrar

Mergulhem dentro de si mesmo
no caminho interior
corrigindo seus defeitos
encontrando seu valor
reconhecendo dentro de si
a presença do Criador

Outra vez ele também disse
sem perder a humildade
olha eu sou o espelho
perante a irmandade
façam como eu faço
seguindo nesta verdade

E de vez em quando em sua sala
conversando animadamente
fazendo algumas previsões
do que viria na frente
referente a sua doutrina
falando para sua gente

Isso aqui vai virar uma matinha
quando eu me ausentar
se referindo às divisões
que haveriam de se dar
depois de sua passagem
que haveria de chegar

E quando ele disse isso
Alguém logo lhe perguntou
e o senhor com quem fica
respondendo afirmou:
- eu fico com todos
com firmeza expressou

Doutra vez noutro diálogo
ele disse com clareza
que quando desencarnasse
disso ele tinha certeza
e sobre esta passagem
ele disse com firmeza

Quando eu sair deste mundo
tenho fé na mãe divina
que continuarei atendendo
aqui dentro da doutrina
do mesmo jeito ou melhor ainda
com esta luz que ensina

Quando ele falava nisso
estremecia a irmandade
mas ele a todos confortava
com palavras de bondade
não é o que voces estão pensando
e nem é minha vontade

Olha, vocês que estão comigo
eu estou bem ofertando
olhem, cuidem de aprender
como eu vou ensinando
que um dia o Santo Daime
é só para quem vem chegando

Ele nomeou o Leôncio
para presidir a sessão
para quando se ausentasse
aqui deste mundo chão
e ele mesmo do astral
comandaria a missão

Já com tudo definido
vem o dia determinado
06 de julho de 71
assim fica registrado
o passamento do Mestre
neste dia consumado

Chorava toda Rio Branco
chorava a irmandade
a perda do grande pai
do amigo de verdade
que agora nos assiste
no Reino da Eternidade.

(poesia de Saturnino Brito do Nascimento)

5 comentários:

Anônimo disse...

Salve a todos!!!
Me chamo Luiz Daniel Lerro, sou mineiro fardado em santa luzia, Flor do Cèu, de Eduardo Gabrich, que segue a linha do Sr. Luiz Mendes, Alto Santo. Neste momento me encontro na italia, estou fazendo um mestrado.
Escrevo para cumprimentar o belo trabalho que voces estao fazendo pela cultura daimista, fico feliz de encontrar informacoes fundamentais, e importantes, sobretudo neste veiculo de tao facil acesso, como a internet.
Vida longa ao vostro percurso de mantenimento da cultura de nossa doutrina.
Para finalizar gostaria de saber como faço para baixar o arquivo do hinario do caboclo corrente?, a primeira parte consegui normalmente ao contrario da segunda que nao consigo.
Mais uma vez saudo a todos com votos de paz, harmonia, justica e amor!
Luiz Daniel Lerro
Italia/bologna

Eduardo Bayer Neto disse...

Olá Luiz Daniel, obrigado por ter escrito e pelos elogios que dão "gaz" à nossa empreita. Quanto a eventuais problemas de download, quando o arquivo tem problemas o Mediafire (que aloja os arquivos) já avisa logo. O que acontece é que por vezes um arquivo desses com 70 Mega está sendo baixado, e com uma boa parte andada, por um instante se faltar memória disponível pelo uso da máquina em outra tarefa pesada o download é considerado concluído mas o arquivo compactado não foi totalmente baixado, e daí fica inviável de abri-lo. No caso, o download deve ser reiniciado, de preferência em um momento em que o computador esteja sem muito uso.
Avise qualquer coisa, certo? Abraço, e se estiver com a Chiquinha (Xiquinha Teixeira) em Assisi diz que aguardamos o hinário dela para publicar!...

Mexicas disse...

Salve o Mestre Irinéu!

R.ALAMO disse...

É muito bom poder fazer esse estudo fino aqui nesse blog e em sites, como a "Família Juramidam", "mestreirineu.org", entre outros. Sou fardado aqui no RJ. Viva o nosso Mestre!

Anônimo disse...

Olá Família,

todos os links de download dos hinários estão faltando, dá erro e não é possível baixar. Poderiam postar novamente?
Se postar poderia me avisar por email se possível também? will.juramidam@gmail.com
Grato.